Para encerrar esta série de posts, uma última reflexão: quais os valores que estamos passando para aqueles que influenciamos direta ou indiretamente, sejam eles nossos filhos, nossos parentes, nossos amigos?

Ainda hoje, na Folha de São Paulo, a Rosely Saião comenta sobre as festas infantis. Estão cada vez mais nababescas e mais espetaculares. Quem é do ramo de buffets sabe que existem festas infantis que chegam a custar dezenas de milhares de reais.

Para que? Para agradar à criança? Fala sério… 🙂

O pior é que esse fenômeno não ocorre apenas nas classes mais abastadas. Quem trabalha com venda de decoração para festas está cansado de ver pessoas simples, pobres mesmo, apertando o seu minguado orçamento tentando fazer uma festa mais enfeitada do que a da cunhada….

Quais valores essa criança estará recebendo ao presenciar isso?

Falo de festas como poderia estar falando de sonegação de impostos, tv a gato e pirataria em geral (que atire o primeiro dvd aquele que estiver sem esse pecado….).

Mas ficamos tranquilos porque “ninguém está vendo”, quando deveríamos estar preocupados porque NÓS estamos vendo.

Anúncios