240px-matador4

Mensagem Inspirada numa Tarde de Toros (Quantos homens-touros conhecemos na
arena da Vida? /waldir)

 

Quando pequeno, o touro é mimoso e cheio de graça, talvez por prever
o que lhe aguarda a vida, ele vai modificando as formas, o olhar, as feições e
os pensamentos. Carrancudo, olhos fixos no nada, a boca expressando não estou
gostando e os pensamentos feito turbilhão, prenuncia uma vida cheia de confusão.

Na natureza ele seria com certeza o dominador, pois que ninguém em sã
consciência o desafiaria.
Se trancado, uma verdadeira fera pronta para quebrar tudo a sua volta.

Se acuado, o ataque seria inevitável.
Uns têm a sorte de viver livre na natureza, outros ficam trancafiados com
objetivos únicos de procriação, os demais ficam sob as vistas e são controlados
para alguma função.

Normalmente, o touro por ser tão turrão, precisa ser controlado e isto o deixa
em estado desesperador, onde ele usa a sua arma mais poderosa, a cabeça, sendo
acentuada a sua ilusória determinação, ao longo da vida muitas cabeçadas vai
dar e não vai chegar a nenhum lugar…

O touro tem um porte altivo, passos determinados e ar de decidido, mas quem o
conhece a fundo, sabe ser ele muito inseguro e inconstante e talvez por isto,
nas arenas do mundo ele é usado para alegrar o mundo com as suas peripécias
descontroladas.

Sendo ele meio indeciso com relação à vida, não existe em sua vida atalhos,
mesmo que ele sempre se perca na vida.

Se solto na vida, não sabe para onde ir, divaga, sonha, planeja e fica no mesmo
lugar e faz de um pedacinho de terra o seu habitat natural.

Se preso por circunstâncias da vida, limita muito mais o seu espaço e se torna
indigesto, intratável e intolerável gesticulando feito fera, faiscando chispas
de ódio pelos olhos intumescidos e espumando pela boca.

Por estas limitações, por estas indecisões, o touro é o animal preferido nas
touradas.
Por ser tão confuso e imprevisível, ele diverte mais do que é levado a sério e
porque a sua vida é tão cheia de fantasias, enganos encontros e desencontros,
ele se torna uma presa fácil, exibindo-se numa insólita e pequena arena do
mundo.

Por achar-se diferente mas sendo visto como limitado por algumas pessoas, uma
delas ou todas, serão o seu objetivo, para ele provar o quanto é diferente, ao
menos é o que ele pensa, vendo nas pessoas ou em alguém em particular, um forte
inimigo de seus anseios e ideais, que se não atingidos, o mundo vai pagar caro
esta afronta…

Lá na arena está os amigos e colegas que se divertem com a inconstância do
touro, à sua frente esta o toureiro como objetivo a ser alcançado, um pano
vermelho das ilusões taurinas e as lanças e espadas, armas que minarão suas
energias.

O toureiro instiga e brinca com o touro e este sabe que a vida não é muito fácil
e que para sobreviver será preciso muita luta.

Como o touro divaga muito nos seus ideais, irritado, ao invés de ir de encontro
do toureiro como objetivo, de cabeça ele agride o pano vermelho das suas
ilusões.

A galera grita OLÉ e ele vai de cabeça de novo nas ilusões, outra vez OLÉ e mais
uma incerta e ilusória cabeçada.

O touro já está descontrolado e para mostrar que ele é o único no seu limitado
mundo, franze a cara, baba feito um louco, pisoteia o solo como mostrando ser o
senhor da situação e do seu espaço e sem calcular muito o golpe derradeiro
naquele que barra o seu caminho, de cabeça vai de encontro ao pano de objetivos
ilusórios e sente uma dor aguda da lança que já começa a minar as suas energias
e a vontade de viver.

Investe uma vez, outra vez e mais outra, errando sempre o ideal da luta.

Ensangüentado, todo espetado por lanças coloridas, pernas bambas, volta e meia
caindo de joelhos lambendo o chão do seu ilusório mundo, ele novamente fixa o
seu objetivo de vida e vai meio cambaleando, só que desta vez de encontro ao seu
objetivo de vida –

A qualquer custo ele precisa sobreviver e continuar na vida, mas como a vida já
havia lhe dado muita chance para que isto acontecesse, esta foi a sua última e
derradeira investida, pois a espada fulminante colocou fim na sua tumultuada e
incerta vida…

Seja você uma criança, um (a) jovem, homem ou mulher, a vida para todos de forma
comum será uma pequena arena, enquanto não a aceitarmos como ela é; cheia de
mistérios, prazeres e lutas, com seres dominantes e dominados, com derrotas e
vitórias, inconstâncias e fé, erros e acertos – Estaremos sempre atacando as
nossas ilusões e as ilusões que a vida nos brinda para que cresçamos e vivamos
uma vida plena – Cheia de Fé, Saudável e Feliz rumo aos caminhos da nossa
perfeição, sem egos desmedidos de nossa arrogância irresponsável e animal…

Você pode na vida:

• Apresentar-se no palco do mundo, mostrando o seu melhor, para que todos
aplaudam de pé a sua vitória.
• Digladiar numa pequena arena, expondo o seu mais baixo instinto, divertindo
aqueles assistem de camarote a sua derrota.
• Você pode ser o touro, que sem muita lógica de vida, entra de cabeça em tudo,
arrumando uma tremenda dor de cabeça no futuro.
• Você pode ser o toureiro, que enfrenta altivo, seus piores inimigos.
• Você pode ser o pano vermelho tremulando no ar as suas doces ilusões.
• Você pode ser a lança, que te fere e lanceta as pessoas ao longo da sua vida.
• Você pode ser a espada que mata e te tira a vida, e
• Você pode ser a boina que o toureiro oferece ao cosmos, como símbolo da sua
vitória e receber todas as bênçãos do céu, em forma de pétalas de rosas coroando
a sua atuação no grande espetáculo da vida.

Resumo do Tourocídio – Na Espanha, é muito comum as grandes touradas nas tardes
de domingo. Lá acontece verdadeiros tourocídios a divertir o populacho, com as
peripécias, incertezas e indecisões da vítima em questão, que é um touro.

Uma arena, típico ambiente do mundo limitado do touro,

O toureiro, seu suposto inimigo,

Um pano vermelho das ilusões taurina e uma espada,

O touro olha, espuma e ataca,

Ao invés de se lançar no objetivo de vida,

Vai de cabeça e acerta em cheio a ilusão,

O toureiro seu objetivo de vida, tira a espada e mata o ilusório ser que;

Sentindo-se senhor da situação, desorientado, perdeu o sentido e os objetivos da
vida…

Tourocídio
Sergio Menegueli

São Caetano do Sul, 30/06/2000

Anúncios